Visita técnica à Coca-Cola

 

Na última segunda-feira,(18 de junho), eu tive o privilégio de visitar uma das grandes empresas alimentícias do mundo: A Coca-Cola.
A visita à fábrica foi uma sensação extraordinária, pois desde que era criança eu via nos comerciais de televisão o lado do marketing da marca, mas nunca havia tido a oportunidade de conhecer de perto.
Saímos da escola e dentro de uma hora lá estava eu de frente a um prédio enorme com o nome da empresa e uma placa dizendo: Fábrica da felicidade.
Eu nunca havia visto nada igual, em volta da fábrica havia pilhas de caixas com garrafas de refrigerante que pareciam tocar o céu
Entramos lá e uma moça muito gentil chamada Ana Paula nos acompanhou, apresentando cada parte da fábrica. Infelizmente, a parte que se produz o xarope (produto com o qual se produz Coca-Cola) não nos foi permitido ver, talvez por questão de segurança. Mas na outra parte, a qual nós fomos permitidos observar, era relativamente grande e interessante.
Na fábrica há uma sala especifica para lavagem das garrafas. Ana Paula nos disse que as garrafas retornáveis eram lavadas com produtos químicos por conter o número de impurezas maior e que as demais garrafas eram lavadas apenas com água mesmo. Um dos fatos que achei muito importante para a questão do meio ambiente é que a água utilizada dentro da fábrica é reutilizada para novas lavagens. As lavagens são feitas apenas por máquinas. O pessoal que trabalha ali, apenas supervisiona para ver se a máquina está trabalhando corretamente.
Na outra parte mostra como são enchidas as garrafas com refrigerante. As garrafas entram a partir de uma esteira em uma máquina redonda (me lembrou daquele brinquedo do parque, o samba). Esta máquina gira e dentro de alguns minutos cerca de 100 garrafas são preenchidas com o líquido, depois vão para outra esteira para certificar que está tudo em ordem. E, mais uma vez, apenas duas pessoas trabalham nesta área.
A Ana Paula nos mostrou que a garrafa Pet que compramos no supermercado chega à fábrica em formato de tubetes (exatamente como aqueles que recebemos em aniversários com doces dentro), e depois de ser colocado em uma determinada temperatura, elas são transformadas em garrafas.
Dirigimo-nos à outra área, que já não era mais da parte de produção, mas, sim o museu da Coca-Cola.
Havia todas as garrafas desde o início da marca até os dias atuais, e todos os produtos incluindo a primeira máquina produtora de Coca-Cola.
Conhecemos a história de como tudo começou, a Coca sendo um experimento de um rapaz, que resolveu juntar xarope, água com gás, e outros ingredientes dando origem a atual Coca-Cola.
Foi tudo muito incrível, todas as matérias que estudo em meu curso foram vistas assim pessoalmente e em execução.
Reparei que as máquinas substituem muito a mão-de-obra humana e, como a funcionária Ana Paula e todos meus professores dizem: se não estudarmos seremos deixados para trás.
Devo agradecer muito a Etec por me permitir ter esses tipos de experiências. Estou aprendendo muito mais que imaginava.

 

Aluna redatora: Júlia Cristina Pontes Rodrigues – 1º ETIM Administração
Revisão do texto: Coordenadores do projeto Biblioteca Ativa
Projeto: Revela-ação